• Revista lounge*

Nathalie Costa, consultora JLL, fala sobre Mercado Imobiliário em Portugal e dá dicas para quem quer investir no país

Entrevista

Nathalie Costa, consultora JLL, fala sobre Mercado Imobiliário em Portugal e dá dicas para quem quer investir no país

Formada em hotelaria, Nathalie Costa trabalhou durante 10 anos, até 2013, na construção da marca e reputação do nome OLIVIER, colaborando com o seu irmão Olivier Costa na abertura de três restaurantes. Nos dois anos seguintes dedica-se integralmente à família, mas o gosto pelo contato com o cliente e a necessidade de mudar novamente de rumo, levam-na para o ramo imobiliário.

Nathalie Costa à esquerda com Patrícia Barão (Foto: Maria Costa)

Em outubro de 2015, a jovem profissional aceita o desafio de integrar o Departamento Residencial da JLL, um projeto, até então, novo. Cativaram-na também a energia e positivismo de Patrícia Barão, diretora deste Departamento onde liderava uma equipe de apenas 5 pessoas. A determinação e experiência em relações públicas de Nathalie Costa facilitaram a sua integração à equipe e a comunicação com o cliente. Hoje, cerca de dois anos depois de se ter juntado ao projeto, a profissional é uma das consultoras mais dinâmicas da JLL Residential, uma área de negócio que cresceu muito depois da aquisição da Cobertura, em janeiro de 2016. A equipe tem, hoje, 70 pessoas focadas em prestar o melhor serviço ao cliente no mercado de habitação premium.

Por que Portugal tem se tornado destino de investimento estrangeiro – em especial brasileiro – no Mercado Imobilíario?

É um país extraordinário para se viver. A qualidade de vida, níveis de segurança, rede de transportes e acessibilidades, o clima, a hospitalidade e beleza de Portugal; além do espírito trendy e cosmopolita das revigoradas Lisboa e Porto, são fatores únicos de atração dos estrangeiros e, em especial, dos brasileiros, dos quais existe uma grande proximidade histórica. Os investidores também estão descobrindo o país e são muitas as boas oportunidades de negócios imobiliários. Juntam-se ainda a qualidade de construção e os preços competitivos face a outras cidades europeias, além dos regimes de incentivo ao investimento como o Golden Visa.

Quais são as zonas mais valorizadas de Portugal neste momento?

O eixo Estoril/Cascais é um dos destinos de habitação premium com maior tradição e vai continuar a exercer uma forte atratividade pelo seu charme e lifestyle e pela exclusividade dos projetos. Em Lisboa, são as zonas históricas da Avenida da Liberdade, Baixa, Chiado e Príncipe Real que mais tem valorizado nos últimos 5 anos. Esses locais foram alvo de uma profunda reabilitação, tem um movimento turístico incomparável e concentram, hoje, a oferta habitacional mais qualificada da cidade. As Avenidas Novas e toda a frente ribeirinha são outras zonas muito promissoras em termos de valorização futura.

Que conselhos você dá para os brasileiros que querem investir em imóveis em Portugal?

Tudo depende da motivação, porque existem produtos de grande qualidade qualquer que seja o objetivo do investimento. Existem bons produtos em zonas mais recatadas para 1ª habitação, mas também em áreas de maior fluxo turístico para quem pretende comprar e colocar em short term rental; ou em zonas que combinam o caráter cosmopolita da cidade com uma vida familiar segura, para 2ª residência. Mas sobretudo, é importante procurar profissionais que aconselhem sobre o melhor investimento para o seu objetivo. Esse é o nosso foco, com projetos de qualidade em boas localizações e valores justos.

Como é que são as casas que hoje atraem os estrangeiros?

A oferta é hoje muito diversificada e de grande qualidade, resultante sobretudo da reabilitação de prédios antigos e de mansões. Além da localização, os acabamentos de elevada qualidade, arquitetura e valor histó- rico, espaços exteriores generosos e os layouts interiores amplos são fatores muito apreciados.




Continue Lendo
Você pode gostar...
Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais em Entrevista

To Top