• Revista lounge*

Patrimônio nacional: hoje é o dia da Cachaça!

Gourmet

Patrimônio nacional: hoje é o dia da Cachaça!

Produto genuinamente brasileiro, e conhecido internacionalmente, a cachaça tem procedência histórica.

Embora muitos a confundam com um tipo de rum, o seu nascimento aconteceu por volta do século XVI, algumas centenas de anos antes do rum.

O rum é feito de melaço, um líquido residual da produção de açúcar; a cachaça, do caldo da cana-de-açúcar fresca.

O rum caribenho, a cachaça brasileira, bem como o grogue de Cabo Verde, são bebidas destiladas que representam a expansão da cana-de-açúcar e da civilização europeia pelo mundo, a partir da Era do Descobrimento.

Mas, vale ressaltar: a cachaça é uma bebida típica brasileira.

Os nativos brasileiros-que os europeus chamavam de índios-, no entanto, entraram com o know-how de uma bebida que vinham produzindo há milênios: o Cauim, uma bebida fermentada feita de mandioca, milho ou frutas, especialmente caju.

Enquanto os índios aplicavam seus métodos tradicionais de fermentação à cana doce; os portugueses tiveram a ideia de destilar o caldo fermentado. E partir daí, índios e portugueses- cada um a sua maneira, contribuíram para o nascimento da cachaça.

No fim daquele século, o Brasil se tornou o maior produtor de açúcar do planeta. E onde havia um engenho de açúcar, também havia um alambique de cachaça.

A bebida conquistou a população imediatamente. Era barata, relativamente fácil de produzir e forte.

De lá para cá, muita coisa mudou. Dados do Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC) revelam que existem hoje no Brasil cerca de 1.500 produtores registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). Esses produtores produzem, no total, mais de 4.000 marcas.

Em 2017, a cachaça foi exportada para mais de 60 países, com mais de 50 empresas exportadoras, gerando uma receita de US$ 15,80 milhões (8,74 milhões de litros).

Hoje, o setor conta com produtos de alto padrão, como, por exemplo, a Reserva 51 – uma linha com cachaças premium especiais, envelhecidas em barris de carvalho americano.

A versatilidade da bebida na coquetelaria vem se mostrando igual ou mesmo superior a da Vodca, do Gin ou do Rum. Tanto é que vários bartenders a utilizam para reinventar drinks famosos, tais como o Mojito, Dry Martini e a Margarita.

E para bebemorar, ensinamos algumas receitas de drinks:

fotos: Mauro Holanda/ divulgação Riviera bar

 

Rabo de Galo – uma paixão brasileira levada para os melhores pubs e bares do mundo.

Ingredientes:

80 ml de cachaça ( Reserva 51 Premium)
20 ml de vermute tinto

Preparo: em um copo longo, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture bem e coe em uma taça previamente gelada. Finalize com uma casca de limão.

 

Cachaça Manhatan

Ingredientes:

70 ml de (Reserva 51 Premium)
20 ml de vermute tinto
3 gotas de Angustura Bitter
1 cereja

Preparo: em um copo longo, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture bem e coe para uma taça Martini previamente gelada. Decore com uma cereja.

 

Cachaça Cosmopolitan

Ingredientes:

30 ml de Cachaça Envelhecida (sugestão de madeira Jequitibá)
10 ml de licor curaçau fino
10 ml de suco de limão
30 ml de suco de cramberry

Preparo: em uma coqueteleira, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Bata bem e coe para uma taça Martini bem gelada. Finalize com uma casca de laranja.

 

 

Cachaça Mojito

Ingredientes:

8 folhas de hortelã
40 ml de Cachaça branca ou envelhecida (sugestão de madeira Amburana)
20 ml de suco de limão
80 ml de água com gás
1 colher de açúcar

Preparo: em um copo longo, adicione o hortelã, o açúcar e o suco de limão. Em seguida, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo, a cachaça e complete com água gaseificada.

 

Cachaça Negroni

Ingredientes:

30 ml de Cachaça Envelhecida (sugestões de madeiras Bálsamo ou Ypê)
30 ml de vermute tinto
30 ml de Bitter MezzAmaro/Campari

Preparo: em um copo “on the rocks”, coloque aproximadamente quatro pedras de gelo. Em seguida, adicione os ingredientes. Misture  bem e finalize com uma fatia de laranja.

 

fontes: Reserva 51,  Instituto Brasileiro da Cachaça (IBRAC), professor e sommelier de Cachaça, Jairo Martins, e Mestre Derivan.

 

 




Continue Lendo
Você pode gostar...
Clique para comentar

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Mais em Gourmet

Recentes

Especial Fim de Ano

Especial Natal: guia de compras e festas

By 17 de dezembro de 2018

Especial Fim de Ano

Réveillon dos Sonhos

By 29 de dezembro de 2018

Social

Semana P.I.P.A do Réveillon 2018

By 28 de dezembro de 2018

Agenda

Especial Fim de Ano – Agenda lounge*

By 28 de dezembro de 2018

Novidade

Aplicativo Etalonium chega ao Brasil

By 27 de dezembro de 2018
To Top