• Revista lounge*

Bem Estar

Como a pandemia pode afetar o seu sono

A Dra. Francine Mendonça, médica neurologista, explica que o controle do ritmo das horas é uma das maravilhas da função cerebral.  Os neurônios responsáveis pelo controle do ritmo estão numa região do cérebro conhecida como núcleo supra-quiasmático, que trabalha em ciclos silenciosos de 24 horas pela alternância de luz e escuro, durante o dia e a noite.

Acordar mais tarde durante a quarentena significa perder parte da luz do sol da manhã, essencial para saber que em 12 a 14 horas será hora de dormir. Além disso, durante o dia nosso corpo permanece em atividade com necessidade de descanso no período noturno.  Há uma redução das atividades físicas diurnas quando se está em quarentena,  e portanto o sono estará afetado.

Neste período de pandemia  está havendo número maior de distúrbios do sono, observando-se o que chamamos de “atraso de fase”.  Os indivíduos sentem a necessidade de dormir mais tarde, atrasando o acordar e, portanto o tempo produtivo.

Há ainda, com base em estudos na Espanha, aumento na frequência dos transtornos de pesadelo, que causam sensação de medo, terror e/ou ansiedade.

Pessoas que domem menos horas têm níveis mais altos de ansiedade, complicando a vida familiar. As preocupações excessivas podem levar ao sono fragmentado, ao despertar precoce e a consequente sonolência diurna, a qual pode ser gerada ainda pelo sentimento de pesar e depressão, típicos de quem fica em casa por muitos dias.

A Dra. orienta que o medo antecipado característico da ansiedade deve ser contido por informações objetivas e reais como: estamos em casa, com saúde, temos comida, não fui notificado na empresa.

E ainda da dicas sobre a higiene do sono:

– Horários regulares para dormir e acordar.

– Evitar substâncias estimulantes próximas ao sono que aumentam o estado de alerta, como a cafeína, chá preto, chimarrão, guaraná, bebidas alcoólicas, refrigerantes a base de cola, chocolates, no mínimo 6 horas antes de dormir.

– Ir para a cama apenas quando perceber o seu sono. Um hábito comum entre os insones é ficar na cama tentando dormir “esperando o sono chegar”, esse comportamento aumento a ansiedade e dá espaço para que pensamentos, de qualquer natureza, tomem conta da mente, fazendo com que o sono se dissipe. O ideal é encerrar todas as atividade do dia na mesma hora e descansar com alguma atividade que ajude a desligar o pensamento como: leitura, música, palavras-cruzadas, crochê, tricô, meditação. Indo para a cama apenas quando tiver sono.

– Evite cochilos durante o dia.

– Procure seu médico ou especialista se sentir que seus problemas de sono estão piorando.

 

@drafrancinemendoca
Apptuts.bio/drafrancinemendonca




Clique para comentar

Deixe uma resposta

Mais em Bem Estar

Recentes

Travel

VIP Picoas Lisboa

By 29 de Maio de 2020

#TBTlounge*

Paradise Weekend, 2012

By 28 de Maio de 2020

Você Chef

Delicia portuguesa

By 27 de Maio de 2020

Gourmet

Gabi na cozinha

By 26 de Maio de 2020
To Top